Edição do dia
Ter, 01/08/2017 | Atualizado em: 01/08/2017 às 05h00

BRT está mais perto de sair do papel

Anderson Sotero
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O contrato de financiamento da segunda etapa dos corredores exclusivos do Bus Rapid Transit (BRT) foi assinado, ontem, pelo prefeito ACM Neto, em solenidade realizada no Hotel Sheraton, no Campo Grande, com o ministro das Cidades, Bruno Araújo, e representantes da Caixa Econômica Federal.

Neste trecho de 5,5 km, que ligará a Lapa à região do Parque da Cidade, serão investidos R$ 412 milhões.

Com extensão total de 11 km, o trajeto do BRT foi dividido em três trechos. O primeiro, de 2,9 km, vai da região do Parque da Cidade até uma estação de integração com o metrô localizada na área do Shopping da Bahia (antigo Iguatemi), tem investimento de R$ 377 milhões e está na fase final da licitação.

A previsão é que, após anunciado o vencedor, a ordem de serviço das obras do trecho 1 seja assinada no final deste mês. Dezoito empresas estão concorrendo na licitação da primeira etapa.

A licitação para o segundo trecho teve início ontem, com a assinatura do contrato de financiamento. A ordem de serviço deverá ser assinada até dezembro deste ano.

O prefeito ACM Neto afirmou que o objetivo da implantação do BRT é ligar o Centro Antigo ao "Moderno", na região do Iguatemi, em um via expressa, sem semáforos. O tempo previsto para o trajeto Lapa-Iguatemi será de 16 minutos. "A construção do primeiro trecho é a que vai ter mais impacto no trânsito", disse.