Edição do dia
Sex, 19/05/2017 | Atualizado em: 19/05/2017 às 10h37

Impasse Temer diz que não larga o osso

Marco Antonio Jr. / A TARDE SP e redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Em um dia agitado em Brasília, o presidente Michel Temer fez pronunciamento de 15 minutos, em tom irritado, para negar ter autorizado "quem quer que seja a pagar alguém para ficar calado". Antes da liberação dos áudios, foi a resposta do peemedebista às denúncias dos irmãos Joesley e Wesley Batista, donos do JBS, que produz a marca Friboi. Eles acusam Temer de ter dado aval ao pagamento de 'mesada' ao deputado cassado Eduardo Cunha em troca do seu silêncio.

"Não temo nenhuma delação. Se foram rápidos nas gravações clandestinas, não podem tardar em investigações", disse Temer. O Supremo Tribunal Federal autorizou abertura de inquérito contra ele, que será formalmente investigado.

Até a noite de ontem, a oposição já tinha protocolado oito pedidos de impeachment. Há sinais de debandada na base do governo e um ministro abandonou o barco (leia mais ao lado). Sindicalistas organizaram manifestações de baixa adesão em frente à Esplanada dos Ministérios. No Rio, São Paulo e outras cidades houve protestos.