Edição do dia
Ter, 16/05/2017 | Atualizado em: 16/05/2017 às 05h00

Desespero Buscou refúgio na casa do 'inimigo'

Euzeni Daltro
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Um homem armado e com 45 pinos de cocaína invadiu a sede da 28ª DT (Nordeste de Amaralina) para se proteger de um suposto ataque de um grupo de criminosos rivais. Robson Guimarães Barros, 24 anos, estava tão desesperado que, além de entrar em uma delegacia com objetos ilícitos, ele atravessou a parte de vidro da porta de entrada da unidade policial.

"A princípio, ele não dizia coisa com coisa. Depois que os policiais o algemaram, ele disse que estava sendo perseguido por homens armados com fuzis que queriam matá-lo", contou a delegada Francineide Moura, titular da 28ª DT.

Segundo a delegada, Robson jogou o revólver de calibre 38 e as drogas que portava assim que entrou na unidade. Ele chegou a dizer que os rivais iriam invadir a delegacia e, como os policiais identificaram homens em duas motos rondando a unidade, o preso foi transferido para outra unidade ainda na madrugada.

A transferência foi feita com o apoio de policiais da Coordenação de Operações Especiais da Polícia Civil (COE/ PC). A polícia não informou para onde Robson foi transferido, por medida de segurança.

"Os policiais estão de parabéns porque tiveram muito equilíbrio. Um cara armado invadir uma delegacia como essa durante a madrugada, poderíamos ter tido uma tragédia ontem à noite [domingo]", ressaltou a delegada Francineide Moura, lembrando que o revólver portado por Robson estava com munição.