Edição do dia
Sex, 12/05/2017 | Atualizado em: 12/05/2017 às 05h00

Assassinato seguido de rapto na Ufba

ANDREZZA MOURA
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O mototaxista Rogério de Santana Souza, 30 anos, conhecido como Gordo, foi morto a tiros, na tarde de ontem, na entrada da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Ufba, na Federação.

A mulher que ele levava na garupa foi raptada pelos assassinos e abandonada logo depois em Simões Filho (Região Metropolitana de Salvador). Horas depois, a mulher chegou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, para depor.

Era 7h30 da noite, quando ela chegou sozinha e entrou no prédio correndo e escondendo o rosto. Até o fechamento desta edição, ela permanecia no prédio do DHPP prestando esclarecimentos para a polícia.

Uma hora depois de ter sido raptada, ela ligou para uma prima e contou que havia sido deixada nas proximidades de Simões Filho, onde mora com o marido, e havia conseguido uma carona para chegar em casa.

"Ela ligou chorando dizendo que eles [criminosos] puxaram o cabelo dela e que a violência foi tanta, que cortaram até o braço dela. Mas que estava bem, que estava voltado para Salvador para depor", contou Nice Vaz, prima da mulher.