Edição do dia
Sex, 12/05/2017 | Atualizado em: 12/05/2017 às 05h00

Fuzilada no lugar do filho

Alexandre Santos
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A doméstica Lígia Pessoa Santos, 38 anos, foi assassinada a tiros, por volta da 0 hora de ontem, na Rua Sussunga Velha, uma transversal defronte ao supermercado Bompreço, no bairro de São Caetano. Segundo a Polícia Civil, o alvo do atentado seria o filho dela, de prenome Romário, suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas.

Durante a investida, a sobrinha de Lígia, a também doméstica Joseane Andrade de Jesus Santos, 40, levou um tiro no rosto. Até a conclusão desta edição, ela permanecia internada no Hospital Ernesto Simões Filho, no Pau Miúdo. Não há informações sobre o seu estado de saúde.

Dois homens que passavam naquela ocasião acabaram feridos: Antônio Carlos dos Santos Lima, atingido no braço, e um outro rapaz não identificado.

Testemunhas relataram que tia e sobrinha voltavam do trabalho quando uma dupla de moto se aproximou e efetuou diversos disparos. Romário, porém, teria sido o único a sair ileso – versão não confirmada oficialmente.

Conforme a perícia, Lígia foi alvejada na cabeça, glúteos e costas. A Polícia Militar informou que a 9ª CIPM (Pirajá) foi acionada para atender a ocorrência.

Ao chegarem no endereço informado, duas guarnições constataram que duas mulheres estavam feridas por disparos de arma de fogo. "Uma delas foi socorrida para o Hospital Ernesto Simões, enquanto a outra morreu no local", disse, em nota.

Publicidade