Edição do dia
Ter, 02/05/2017 | Atualizado em: 02/05/2017 às 05h00

Ba-Vi: a resenha é top

DAVI FONSECA*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Para os tricolores, o triunfo do último domingo é uma oportunidade para lembrar o ditado: "Quem ri por último, ri melhor". Com a classificação do Bahia para a final do Nordestão diante do Vitória, sobraram motivos para a resenha entre torcedores do Bahia e rubro-negros.

"O Bahia jogou muito bem! A melhor partida de muito tempo, onde o Vitória não viu a cor da bola. Eu acho que vai ganhar na quarta-feira [amanhã], e, no próximo domingo [BaVis pela final Estadual], vai ser uma guerra. O Vitória levava o Bahia muito na catimba, e, ontem [domingo], não teve isso", opinou Paulo Roberto, 62 anos.

O Leão não pode comemorar tanto, já que a sequência de sucesso se tornou, agora, de fracassos. Para a equipe, só resta a opção de se recuperar, e tentar levar o título estadual. Com a derrota para o tricolor por 2 a 0, o rubro-negro deixou a torcida insatisfeita, o que resultou na demissão do técnico Argel Fucks (detalhes ao lado).

"O Vitória não entrou em campo domingo. O Bahia ganhou o jogo no meio-campo e o Leão ficou apático o tempo todo. Eu espero que, pelo menos no Baiano, a gente possa entrar com a garra que entramos nos dois jogos [clássicos] anteriores pra ver se a gente consegue ser campeão", contou, indignado, o torcedor rubro-negro Laerte Ferreira, 29.

"Essa classificação foi para mostrar o que o torcedor já achava. Desde o primeiro Ba-Vi, o Bahia se mostrou bastante sólido para enfrentar o Vitória. No Baiano tem que dar uns 4 no primeiro jogo", disse Pedro Ivo Sena, 28, confiante no Esquadrão.

Já Daniel Barreto, 35, falou das brigas entre os jogadores: "Precisamos de mais profissionalismo".

*Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.