Edição do dia
Ter, 02/05/2017 | Atualizado em: 02/05/2017 às 05h00

Sem 'coitadices' e menos arrogância

Débora Souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Trabalhar com pessoas que confundem ser humilde com o ato de bancar o 'coitadinho' é muito complicado. Pessoas com esse perfil dificilmente admitem a responsabilidade por erros e costumam fugir das responsabilidades. Por outro lado, lídar diariamente com colegas arrogantes também não é fácil!

O consultor em gestão de pessoas Eduardo Ferraz explica que essas personalidades não são formadas por fatores genéticos e, por isso, podem ser mudadas. "Ambas são ruins e para tudo há limites. Os que se fazem de coitadinhos podem até ser perdoados no primeiro erro, mas a repetição certamente levará seu chefe a perceber que ele usa desse artifício como defesa e vai demiti-lo", adverte.

Segundo o especialista, os arrogantes também costumam ter os dias contados. "Além de não ter credibilidade, a pessoa será isolada pelos seus colegas", alerta.

A solução para os dois casos é usar sempre bom senso, assumir os erros e tentar corrigi-los. "Foco na empresa!", finaliza.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.

Publicidade