Edição do dia
Seg, 01/05/2017 | Atualizado em: 01/05/2017 às 05h00

Brigas e discussões entre atletas marcam final do jogo

Da Redação
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Tudo começou quando o volante Edson, do Bahia, e o técnico Argel Fucks, do Vitória, bateram boca após o apito final do árbitro. Aí, uma confusão foi gerada no campo e no túnel de acesso aos vestiários da Fonte.

Alguns jogadores e membros de comissão técnica dos dois clubes trocaram ofensas e até murros enquanto seus próprios colegas tentavam apaziguar a situação.

"Cadê o Edson? O Edson que é machão? Cadê o machão aí? Onde é que está o Edson? Chama ele", falou Argel durante a confusão.

Depois, falou: "Ele não soube respeitar. Ele passou, provocou, xingou nossos jogadores, agrediu o Renê [Santos, atleta], agrediu o Caíque e aí ninguém tem sangue de barata".

O goleiro Caíque, do Vitória, o volante Feijão e o goleiro Anderson, do Bahia, haviam trocado socos antes de subirem para o vestiário.

"Eu estava comemorando com a torcida quando vi a aglomeração. Não sei o que aconteceu", contou o goleiro Jean, do Bahia.

"Ele [Edson] falou com respeito. Provocou a gente quando se dirigia ao vestiário", disse o zagueiro Fred, do Vitória.