Edição do dia
Sáb, 29/04/2017 | Atualizado em: 29/04/2017 às 05h00

Melhores amigos

Débora Souza
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A criançada adora um bicho de estimação. Quer pegar, brincar com ele e, claro, levá-lo pra casa. Os pais resistem, mas não deveriam! O convívio de meninos e meninas com pets, segundo especialistas, promove melhora no sistema imunológico e ativa áreas do cérebro relacionadas com as emoções.

A pediatra Rita Mira, do Hospital Santa Izabel, respalda esse entendimento, desde que observada uma idade mínima. "Esse contato não é recomendado antes dos dois anos de idade. É necessário que a criança tenha maturidade motora e entendimento para saber cuidar do animal ou se defender dele quando preciso", alerta.

De acordo com a especialista, a convivência com os bichinhos também funciona na terapêutica de patologias como autismo e Síndrome de Down, entre outras. "Sem dúvida são muitos os benefícios, incluindo terapias alternativas com crianças especiais", finaliza.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.

Publicidade