Edição do dia
Qua, 19/04/2017 | Atualizado em: 19/04/2017 às 05h00

Vai, Leão! Dá uma viradinha

Juliana Lisboa
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Para seguir sonhando com o título inédito da Copa do Brasil, o Vitória precisa primeiro de uma virada histórica sobre o Paraná, hoje, às 7h30 da noite, em Curitiba, e neutralizar a vantagem de dois gols do adversário, marcados no Barradão no jogo de ida.

Virada histórica porque o Vitória nunca conseguiu reverter, fora de casa, uma desvantagem de dois ou mais gols na competição nacional.

A missão, no entanto, não é impossível. Por seis vezes, o Leão conseguiu correr atrás do prejuízo no jogo de volta e conquistar o resultado positivo: Sampaio Corrêa (2004) - perdeu por 1x0 na ida e ganhou por 3x1 na volta; Corinthians (2004) - perdeu por 1x0 e descontou com um 2x0; Confiança (2005) - perdeu por 1x0 e deu o troco com um 3x0; Corinthians-AL (2010) - perdeu por 3x1, mas fez 4x0 na volta; Atlético-GO (2010) - levou 1x0 na ida, mas reverteu com goleada por 4x0; e Mixto (2013) - perdeu por 2x1 e, na volta, venceu por 5x1.

Mas, de todas as oito vezes em que perdeu por dois gols de diferença no jogo de ida, o Vitória foi feliz e conseguiu a classificação em apenas uma, em 2010, contra o Corinthians-AL.

O elenco reforça a ideia que a vitória será difícil, porém, possível. O lateral-direito Patric afirma que o Leão pode conseguir o resultado, e que a equipe precisa acreditar.

"Não é impossível. Eu acho louvável que, no mínimo, nós devemos acreditar", disse o jogador rubro-negro.

"Uma coisa é certa: o torcedor lá vai comparecer. Vamos ter muita dificuldade, porque é a única competição que o Paraná está disputando no momento. Eles darão o seu melhor para manter o resultado. Mas eu acredito muito no nosso trabalho. Tenho certeza que é possível", garantiu Patric.