Edição do dia
Qua, 19/04/2017 | Atualizado em: 19/04/2017 às 05h00

'Grude' infantil deve ter limite!

Camila de Jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Ao nascerem, os bebês são completamente dependentes dos pais, especialmente da mãe, por conta da amamentação. Mas uma hora acaba a licença-maternidade e é chegado o tempo de 'desgrudar' do pequeno. Como tornar essa separação menos dolorosa?

Ainda que muito pequenos, é preciso que ele perceba que a mãe sempre volta e que os pais sempre estarão por perto. Dessa maneira, a criança cresce com mais autonomia.

Segundo a psicóloga Juliana Calixto, a autonomia infantil está ligada à independência emocional e responsabilidade. "Elas devem ser estimuladas nesses aspectos desde cedo. Assim, se tornarão adultos emocionalmente seguros", diz.

A especialista aponta alguns indicadores de que algo não vai bem. O "grude" exagerado, o medo de ir à escolinha, a falta de interação com crianças, e não dormir sozinha evidenciam uma dependência emocional acima do normal. "Essas crianças possuem fantasias infantis como o medo de perder os pais ou de serem abandonadas", alerta Juliana, que dá dicas para reverter a situação. confira no box abaixo.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.

Publicidade