Edição do dia
Sex, 07/04/2017 | Atualizado em: 07/04/2017 às 05h00

Robô Laura identifica infecção generalizada

Ana Paula Santos*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Ao nascer prematura, em 2010, Laura, passou 18 dias na UTI Neonatal de um hospital de Curitiba, mas não sobreviveu a uma infecção geral grave, revela o pai, Jacson Fressatto. A perda da filha inspirou o analista de sistema e especialista de fraudes sistêmicas a criar, o Robô Laura, capaz de alertar possíveis infecções generalizadas em unidades de saúde. Ontem, Fressatto esteve no Hospital São Rafael para apresentar aos profissionais de saúde da capital baiana como funciona o robô. "A situação da Laura me fez perceber que faltava para área médica hospitalar a capacidade de integrar os dados", comentou.

* Sob a supervisão do editor-coordenador Luiz Lasserre