Edição do dia
Qui, 30/03/2017 | Atualizado em: 30/03/2017 às 05h00

Pacotaço Corruptos botam barbas de molho

das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afirmou que vai esperar o pacote anticorrupção chegar da Câmara para decidir a tramitação, mas explicou que costuma encaminhar às comissões, o que signifca ser muito pouco provável que o tex to vá direto ao plenário da Casa.

No caso do pacote anticorrupção, o colegiado mais adequado seria a Comissão de Constituição de Justiça (CCJ). Nela já tramita a proposta que modifica a lei de abuso de autoridade (aquela que também propõe penalizar a famosa 'carteirada') – tema que é incluído no pacote anticorrupção.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que enviaria ainda ontem ao Senado o projeto de iniciativa popular que trata das dez medidas de combate à corrupção. As assinaturas que dão apoio à proposta foram validadas pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania da Câmara. A Secretaria Geral da Mesa Diretora da Câmara conferiu e validou 1.741.721 assinaturas

Ontem, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, cobrou agilidade na apreciação da proposta pelo Congresso.

O reenvio do pacote de medidas ocorre após a devolução do projeto de iniciativa popular por determinação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux (leia mais ao lado).