Edição do dia
Qua, 29/03/2017 | Atualizado em: 29/03/2017 às 05h00

Ninho vazio é dureza!

débora souza e camila de jesus*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

Chega um determinado momento que os filhos crescem e decidem sasair de casa. Vida que segue! Mas essa independência, que poderia ser motivo de alegria para os pais, às vezes pode se transformar em pesadelo.

Segundo a psicóloga Sarah Lopes, trata-se da Síndrome do ninho vazio, quando os filhos alçam voo com suas próprias "asas" e deixam a casa de seus pais para viver em outro local, outro 'ninho'.

"A ausência dos afazeres com os filhos pode gerar a sensação de inutilidade que, se não trabalhada, pode agravar e adquirir contornos próximos à depressão. A síndrome tende a terminar quando os pais restabelecem uma rotina sem a presença dos filhos ou com a chegada de netos no ambiente familiar", explica a especialista.

Para 'mudar o rumo dessa prosa', Sarah recomenda que os pais introduzam atividades saudáveis e prazerosas a dois para substituir os momentos em que resolviam ou se ocupavam de atividades com os filhos. Assim, o momento de transição provoca menos dor e sofrimento e mais satisfação para o casal.

* Sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos.