Edição do dia
Qua, 29/03/2017 | Atualizado em: 29/03/2017 às 05h00

Dilma-Temer Chapa esquentou de vez, galera!

das agências
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, afirmou ontem que a "tendência" é iniciar na semana que vem, possivelmente na terça-feira, o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma- Temer.

O TSE apura desde 2015, a pedido do PSDB, se a chapa formada por Dilma e Temer nas eleições presidenciais de 2014 cometeu abuso de poder político e econômico, recebeu propina e se beneficiou do esquema de corrupção que tomou conta da Petrobras. O relator do caso, ministro Herman Benjamin, já pediu para o julgamento ser marcado.

Gilmar Mendes também foi questionado sobre a possibilidade de os ministros do TSE concederem prazo extra de cinco dias para as defesas dos partidos apresentarem novas alegações finais. O prazo para a última manifestação se encerrou à meia-noite da última sexta (24).

Os advogados de PT, PMDB e PSDB apresentaram as alegações dentro do prazo-limite, mas a defesa de Dilma pediu, antes das alegações finais, que o relator, ministro Herman Benjamin, concedesse mais tempo para a análise dos documentos da Lava Jato anexados ao processo.