Edição do dia
Qui, 23/03/2017 | Atualizado em: 23/03/2017 às 05h00

Combinação perigosa

Débora souza*
compartilhe
Enviar para Amigo
INDIQUE A UM AMIGO

Para enviar para outro(s) amigo(s), separe os e-mails com “ , ” (vírgula). Ex.:nome@exemplo.com.br, nome@exemplo.com.br

Imprimir
Reportar erro

Para reportar erros nos textos das matérias publicadas pelo MASSA preencha os dados abaixo e clique em "Enviar"

Aumentar fonte Diminuir fonte

A mistura, a princípio, parece boa para quem procura curtição. Mas o trio sexo, drogas e rock'n roll (e aqui cabem todos os ritmos) é, na verdade, uma bomba!

Para turbinar a festa, quem adota esse estilo de vida para se divertir pode acabar sozinho e, ainda por cima doente, já que 'aditivos' lícitos, como bebidas alcoólicas, ou ilícitos - drogas proibidas - comprometem não só a saúde sexual, mas também o prazer de estar a dois.

De acordo com a sexóloga Tatiana Leite, cada pessoa tem uma reação ao consumo abusivo dos aditivos, mas de forma geral, o consumo de drogas e bebidas alcoólicas acaba prejudicando o desempenho na hora H. "O homem pode apresentar dificuldade de ereção e ejaculação, enquanto a mulher demora muito ou não consegue chegar ao orgasmo", alerta.

Ainda segundo a especialista, o o uso dessas substâncias coloca o indivíduo em várias situações de riscos. "As pessoas passam a fazer sexo menos seguro. Deixam de usar o preservativo e ficam expostas a DSTs, como Aids, HPV, gonorreia e sífilis, cuja incidência tem aumentado muito entre os jovens, especialmente meninos.

* sob a supervisão da editora-coordenadora Ana Paula Ramos

Publicidade